Close

Resenha: Sherlock Holmes – Um estudo em vermelho

Um Estudo em Vermelho – Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Melhoramento
Páginas: 247
ISBN: 9788506063897

Um estudo em vermelho é a primeira história de Sherlock Holmes e o pUm-Estudo-em-Vermelhorimeiro livro publicado por Sir Arthur Conan Doyle (1859-1930). Muito menos do que um livro de estréia, esta história nasceu clássica, com seu ritmo vertiginoso de suspense e mistério que consagraria seu protagonista Sherlock Holmes como o mais apaixonante e popular detetive da história da literatura.
Um estudo em vermelho propõe um enigma terrível e invencível para a polícia, que pede auxílio a Holmes: um homem é encontrado morto, sem ferimentos e cercado de manchas de sangue. Em seu rosto uma expressão de pavor. Um caso para Sherlock Holmes e suas fascinantes deduções narrado por seu amigo Dr. Watson, interlocutor sempre atento e não raro maravilhado com a inteligência e talento do detetive.


Um estudo em vermelho é o primeiro livro do Conan Doyle na forma de romance e vai trazer a história sendo narrada pelo Dr. Watson, braço direito do Holmes.
No início da historia o Watson ainda não conhecia o Holmes e acaba conhecendo-o através de um velho amigo quando estava em busca de alguém para dividir suas despesas. Ao conhece-lo Watson fica impressionado com suas habilidades dedutivas e passa um certo tempo tentando entender como o Holmes consegue ser assim.
Em seu primeiro caso, Holmes tem um corpo em uma casa abandonada, uma aliança e uma mensagem escrita com sangue na parede, mas o que intriga esse caso é justamente o fato de que esse sangue não é da vítima, pois Holmes logo descobre que a vítima foi envenenada.
O Watson vai narrando para a gente todos esses fatos da investigação, sem deixar de lado sua admiração ao ver Sherlock observando cada mínimo detalhe na cena do crime e a forma como ele vai montando as peças do quebra cabeça.
A gente conhece os detetives Lestrades e Gregson que são os condutores oficiais da investigação e contam com a ajuda do Sherlock para desvendar os mistérios que envolviam o assassinato.
Em um determinado momento da história, nós leitores somos levados ao passado para saber de algumas coisas que aconteceram e que futuramente iriam justificar os crimes.
E como sempre, Holmes antes mesmo da confissão do acusado já sabia quem ele era e já tinha ideia dos motivos que o levou a cometer os assassinatos, sabia até detalhes que antes tinham sido ignorados, mas que para ele serviu de base para chegar ao culpado.

Minhas impressões:

Esse livro é incrível, li muito rápido e é aquele tipo de leitura que te prende,  porque você quer descobrir o que está acontecendo e além disso tem os personagens mais cativantes da vida.
Esse é o primeiro dos romances do Conan Doyle e a primeira história com o incrível Sherlock Holmes, só amor por esse personagem. Inteligente, sensível, articulado, calculista, apreciador de belas artes, etc. Percebam como eu amo o Holmes haha
Foi muito interessante o autor dividir a história em duas partes e trazer o passado como uma história narrada no presente e não como se fosse o acusado contando, desse jeito romantizando o enredo. Mas até mesmo nessa parte a leitura é bastante fluida traz vários aspectos sócias referentes aquela sociedade e que a gente acaba associando a situações da realidade.
Assinatura

0 thoughts on “Resenha: Sherlock Holmes – Um estudo em vermelho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *